AS CICATRIZES DE HONRA AO MÉRITO

terça-feira, novembro 08, 2011 13 Comments A+ a-



Cá estamos nós, debruçados sobre um conceito. Não estar acostumado a ficar sob os spotlights do Teatro Cult de Criatividade ainda faz com que minhas economias sejam destinadas à compra de óculos escuros de procedência desconfiável. O show tem que continuar, mesmo que os instrumentos estejam desafinados.

O mundo protesta sem causa na mesma intensidade que um trabalhador incansável marca os feriados no calendário. Ele quer esticar as pernas, os políticos querem esticar o mandato e nós só queremos esticar um final de semana, não?

Por que, nos dias de hoje, as pessoas ainda não podem seguir a própria intuição? Por que esse monte de formulário, essa burocracia criativa, esses eternos livros de 7 passos que só levam à lápide de nossa sepultura?

Vamos encenar uma peça cômica com os detentores do conhecimento de curto prazo, escrever um roteiro baseado em suas conquistas mais esquecidas que o título perdido pelo Brasil na Copa de 50.
Vamos alimentar o conforto, o convencimento pelo tempo de serviços prestados, vamos brindar em copos americanos de cachaça barata toda essa palhaçada argumentada em livros antigos, com estratégias ultrapassadas.

Infelizmente, vivemos numa época onde alguns profissionais conseguiram sobreviver no mercado fazendo um trabalho tão ridículo que chega a ser engraçado. Mas claro, essa graça não serve nem pra fazer cosplay do Cirque Du Soleil.

O pessimismo e a insegurança não podem deixar nublado um dia de sol. O desapego pela glória não tem poderes para transformar um sábado a noite numa segunda-feira de Sessão da Tarde.
Quando vozes roucas e preguiçosas lhes pedem audácia, comprometimento e genialidade é porque as mesmas não conseguem mais produzir nada além do lugar comum. Pedem pra pensar fora da caixa mas estão pregados dentro dela, olhando a vida por frestas de frustração.

É mais cômodo induzir um ataque do que colocar uma arma nas mãos e aprender a atirar. É mais seguro observar o crescimento dos soldados e roubar suas técnicas a troco de medalhas inúteis.

Medalhas de verdade são cicatrizes.

Imagem: Clément Samson