A CELA DA LIBERDADE

segunda-feira, fevereiro 28, 2011 14 Comments A+ a-

Ando devagar não porque já tive pressa, mas por ter prazer em contar os passos que dou.
Apenas quem dorme a noite toda sabe agradecer pelo dia.
O sono é criativo, logo, estar acordado é uma perda de tempo intelectual.

Pontos finais não me inspiram, reticências me convencem e pontos de interrogação ganham o meu dia.
Tudo é uma conspiração pra quem é alvo. Tudo é uma benção pra quem é santo. Tudo é uma armadilha pra quem é falso. Tudo é uma festa pra quem é livre.
E qual é a busca mais sensata e desesperada que existe em nossos dias repetidos?
A liberdade.
Em todos os gêneros, números e graus possíveis.
A rotina nos rouba esse tipo de ar. Nossos pulmões precisam de todos para conhecer a longevidade plena.

Respiramos o ar do trabalho, da família, dos amigos.
Os privilegiados respiram ainda o ar do amor, da esperança e do altruísmo.
Mas o ar da liberdade é rarefeito. Cristalino. De uma pureza indescritível.
É uma obsessão dos fortes. Os fracos não sobrevivem a menor brisa desse elemento.
Não basta encher uma mochila de sentimentos aleatórios e experiências curtas para entrar nesse trem da consciência. Se nada em nossa existência é o bastante, nesse caso, essa afirmação é ainda mais potencializada.

O que a liberdade plena exige? Quem tem um currículo emocional tão vasto e bem escrito para essa vaga?
Até onde a dependência de outros estímulos humanos pode gerenciar as decisões das pessoas?
Como um enfermeiro ansioso, não consigo encontrar a veia da vida para aplicar as doses necessárias de sensatez. O hospital está lotado e não entendo nenhuma palavra do que ela quer dizer.
Livres entenderiam? Sim.

Aos livres, o sorriso não é uma resposta a outro sorriso. É uma naturalidade.
Aos livres, não existe a necessidade de provas, de documentos. É uma naturalidade.
Aos livres, a glória não é uma consequência. É uma naturalidade.

A liberdade é natural.

O DISFARCE DO MUNDO

sexta-feira, fevereiro 04, 2011 23 Comments A+ a-

Já que estamos nesse parque de diversões de graça, por que não tentar se divertir?
Segure esses balões até que o ar se dissipe. Ria de si mesmo, não é o tipo de esforço inútil.
Todos os disfarces já foram usados e a repetição precisa ser criativa pra ganhar status de inédita.
Eu acredito, mas como poderei salvar quem tem prazer por lembranças?
Como posso ter a pretensão de abrir as portas de um paraíso emocional se as pessoas não tiram férias da angústia?

O passaporte para o cansaço da felicidade está nos bolsos de cada um. Mas eu não consigo ver uma iniciativa dos outros.
As pessoas tem uma filosofia derrotista de ver inspiração apenas no marasmo. A decepção pode ser uma minisérie mas nunca uma novela. O desencanto pode ser um conto mas nunca um romance.
Existe tempo certo para oferecer analgésico ao coração. Ele não vai bater mais rápido se você alimentar quem não cabe mais na sua geladeira.
Não que você tenha que sair no braço com a sua verdade todos os dias. Mas olhar nos olhos do que você verdadeiramente quer é muito bom de vez em quando.

O amor antes de qualquer coisa é um substantivo. Não faça virar verbo por qualquer idiota com cartão de crédito. Quem ama aos quatro ventos mente gratuitamente para o universo.